4 – O reencontro

    Dois anos depois, com o término dos estudos, Catarina e Guilherme regressam a Cabo Verde. Como os pais de Catarina ficaram, ela não foi morar no bairro de Achadinha, mas sim na zona do Palmarejo.

    Ao chegar, sentiu muita saudade do Diogo, aquele que tinha sido o seu grande amigo desde a infância e, depois, o seu amor. Por isso, saiu à procura dele no bairro de Achadinha, o lugar onde tinham passado momentos inesquecíveis.

    Era uma manhã bem ensolarada essa em que, dirigindo-se à casa de Diogo, Catarina ouviu uma voz que chamava por ela.

   – Catarina! Catarina!

   Percebeu que a voz lhe era familiar, mas, com medo, não respondeu e seguiu o seu caminho. Entretanto, dada a insistência da pessoa, voltou-se e, qual não foi a sua surpresa, era o Diogo que a chamava.

   Os dois, muito felizes, abraçaram-se e começaram a falar.

   – Então, Catarina, quando chegaste?!

   – Cheguei ontem bem cedo! Ainda estou exausta, mas não pude deixar de vir à tua procura.

   – Achei que te tinhas esquecido de mim. Afinal de contas, ficaste de me ligar e estou à espera até agora – disse o Diogo.

   – Não…Não é isso! É que o meu telemóvel avariou e fiquei sem o teu contacto.

   – Ah! Entendo – disse o Diogo.

   No caminho para a casa de Diogo, este pediu a Catarina que lhe pusesse a par da sua vida nesses últimos anos. Catarina contou ao amigo que tinha terminado a sua licenciatura em Linguística e que regressara a Cabo Verde com o seu namorado, o Guilherme.

   – Com que então, arranjaste um namorado! Fale-me dele.

   – Ah! Eu conheci o Guilherme na Universidade de Lisboa. Ele é um rapaz super inteligente, atencioso e muito simpático… Tenho a certeza de que vais gostar dele.

   Na casa de Diogo, Luísa estava à espera dele. Diogo, então, apresentou-a à Catarina como sua namorada. E as duas cumprimentaram-se.

   – Olá! Tudo bem? – perguntou Catarina

   – Sim, tudo bem. Tu e o Diogo já se conhecem há bastante tempo? – perguntou Luísa.

   – Sim, somos amigos desde a infância. Quer dizer, erámos amigos inseparáveis. Não é Diogo?

   – Pois é! Ainda me lembro da tristeza que me invadiu a alma quando partiste.

   – Eu também fiquei muito triste. Mas falemos de coisas boas!

  Depois de uma tarde de muita conversa, Catarina teve de regressar a casa porque Guilherme estava à espera dela.

   Dois dias depois do reencontro, Guilherme convidou Catarina para irem jantar fora. Por coincidência, quando chegaram ao restaurante, encontraram Luísa e Diogo que tinham acabado de chegar. Catarina, toda empolgada, foi apresentar o seu namorado a Diogo.

   – Olá! Luísa e Diogo, este é o meu namorado de quem vos falei no outro dia, Guilherme,.

   – Olá Guilherme. Tudo bem? – perguntou Diogo

   – Tudo. E contigo? – perguntou Guilherme

   – Estou bem!

   Diogo convidou Catarina e Guilherme para se sentarem com eles à mesa. Ele e Catarina começaram a relembrar os momentos passados na infância, envolvendo-se numa longa conversa e esquecendo-se dos respectivos namorados. Estes, ao se aperceberem da intensa troca de olhares entre os dois, não ficaram nada contentes.

   Terminada a noite, foram para casa. Diogo não conseguiu dormir a noite toda, pensando apenas na Catarina, dando-se conta do quanto a amava ainda.

   Com o passar dos dias, Catarina e Diogo começaram a sair juntos e aquela velha paixão começou a reacender dentro dos dois. Deste modo, a desconfiança começou a invadir a mente de Guilherme e Luísa.

   Um belo dia, sentados na praça, Catarina e Diogo iniciaram uma conversa:

   – Catarina! Tenho uma coisa pra te dizer…

   – Fala, Diogo.

   – Sabes, nesses anos todos, achei que aquilo que sentia por ti tinha desaparecido, mas com a nossa reaproximação, esse sentimento tornou-se cada vez mais intenso. Enfim, o que eu quero te dizer é que estou completamente apaixonado por ti.

   – Mas Diogo, sabes que somos comprometidos.

   – Eu sei, Catarina. Também já tinha pensado nisso, mas o amor que sinto por ti é mais forte do que tudo.

   – Perante esta declaração, só me resta confessar que também estou a sentir o mesmo por ti.

Após passarem longas horas a conversar sobre o amor que sentiam um pelo outro, Catarina e Diogo decidiram começar a namorar e terminar com Guilherme e Luísa.

   O que os dois não sabiam é que nenhum deles iria aceitar o fim do namoro e que iam ter que enfrentar as suas intrigas.

Autores: Irna Andrade, Carla Andrade e Marleny de Pina

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s