Daniel Reis_ Assomada Nocturna

  • ·ASSOMADA NOCTURNA (poesias)
  • · José Luís Hopffer C. Almada
  • · Instituto Caboverdiano do Livro e do Disco
  • ·Data da edição: 15-07-1982
  • ·Motivos que levaram à escolha deste livro:
  • ·Necessidade de ler um livro;
  • ·O livro é de poesias, género que gosto muito;
  • ·O livro não é muito extenso;
  • ·É de um autor caboverdiano;
  • ·O título refere a uma cidade que conheço, pelo menos um pouco, e provocou a minha curiosidade;
  • ·Autor: alguns dados biográficos

José Luís Hopffer C. Almada que tem vários nomes literários dentre ao quais Zé de Sant’ y Águ. Nasceu a 9 de Dezembro de 1960, é caboverdiano, natural da freguesia e do concelho de Santa Catarina onde fez os seus estudos primários e do ciclo preparatório. Fez os estudos secundários na Praia, exercendo destacadas funções no movimento associativo estudantil e no seio da JAAC (Juventude Africana Amilcar Cabral). Licenciou-se em Direito pela Universidade Karl Marx de Leipzing (1984). Foi co-fundador do Núcleu e do Movimento Pró-Cultura e da Revista de Artes Letras e Culturas “Fragmentos” do qual foi Director. Foi lhe atribuído dois prémios do Concurso Literário Nacional, o 1º em 1978 e o 2º em 1979. Integrou a Comissão Nacional para o Acordo Ortográfico (1986/87). Participou em vários Simpósios e mesas redondas no domínio da Literatura e Cultura.    Actualmente, Vive em Lisboa.

  • ·Além dos diversos trabalhos publicados em vários jornais e revistas, José Luís Hopffer C. Almada publicou as seguintes obras:

Mirabilis de Veias ao Sol (ano de 19___)

A sombra do Sol I (19___

A sombra do Sol II (199___)

  • ·Assunto (breve síntese): Os poemas desta obra dão-nos conta das lembranças da infância e da adolescência, dos amigos, das brincadeiras, dos lugares, dos mitos, das superstições, das estórias (contos) que são contadas às crianças, e principalmente “das noites longas de Assomada” que eram aproveitadas para os namoricos, em Assomada.
  • ·Deixo aqui a autobiografia:

Auto-biografia

Nasci numa aldeia

à sombra de um sobrado

e da austera penumbra das montanhas

Ainda criança

galguei a ortografia de Assomada

e fiz-me árvore do planalto

O serpentear das estradas

fez-me desembocar no mar

 junto a uma cidade

enfeitiçada de azul e murmúrio

De costas para o mar

insinuei-me

– para além da ilha –

na lenta e transparente caminhada das núvens

para beijar loucamente

a neve com odor a carvão de Leipzig

Hoje sei que sou

um simples signo de Adão e Eva

e do seu éden pétreo no Piko Ntoni

Lembras-te Digho

 das noites longas de Assomada

feitas Far-West e dos rios de fodjadassob os nosos pés ritmandos

de crianças

 em loucas correrias verdes?

Todos nós éramos índios/ negros brancos e mulatos/ todos éramos pele-vermelhas/ de escalpes crioulos

  • · A minha opinião sobre  este obra

Este livro faz-me deambular pela Assomada, fez recordar também a infância e minha adolescencia, a maravilha que é esta faixa etária. Como disse a Dra. Ondina Ferreira, ao falar deste livro, “Assomada Nocturna” respira poesia.

Eu gostei muito de ler este livro, da maneira poética de referir as lembranças da Assomada que viu nascer o seu autor… também sou natural de Assomada!

Data do início da leitura: 08/06/2012                            Data da conclusão da leitura: 09/06/2012

Nome: Daniel Jorge Furtado dos Reis

One thought on “Daniel Reis_ Assomada Nocturna

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s