O Testamento do Senhor Napumoceno de Manuel Ferreira

Descrição: Manuel Ferreira começa dizendo que o romance “O Testamento do Senhor Napumoceno da Silva Araújo conta a estória de um testamento caracterizando-o de um “esplêndido rasgo de informação. Acrescenta ainda que ler um testamento como este, era capaz de ser “uma estopada ficcional a todo o comprimento”.
O narrador é constituído por dois narradores que desenrolavam o contexto social, politico, cultural e crítico atinente à cidade do Mindelo, S. Vicente. Aspectos sociais e sentimentais de uma sociedade são-vicentina são discutidos tanto pelo autor do testamento como pelo narrador-mor da obra.
Manuel Ferreira considera que as personagens que rodeavam o Sr. Napumoceno da Silva Araújo tiveram um lugar privilegiado no testamento, e que a personagem principal revela-se de várias facetas emocionais na obra. Considera, ainda, que a obra caracteriza-se por ser sóbria e nobre, terminando com uma comparação com a obra “O Eleito do Sol” de Arménio Vieira.

Moral: A obra conta a estória de um testamento e de algumas personagens que fazem parte do mesmo. A lição tirada desta reflexão se baseia no facto de sempre lembrarmos de todas as pessoas que foram importantes, indispensáveis e aquelas que sempre nos apoiaram. Não é por questão de bens materiais, mas, principalmente, por bens abstractos como o nosso carinho, amor, afecto, e conhecimentos que estas herdarão da nossa pessoa. Lembre-se sempre delas.

Anúncios

One thought on “O Testamento do Senhor Napumoceno de Manuel Ferreira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s