Antes e Depois, os rostos da beleza

Eu vou partilhar o capítulo VII do livro “Antes e Depois, os rostos da beleza”, da autora Anne de Marnhac. Esse capítulo conta a história da heroina de Belle du Seigneur que era uma grande sacerdotisa do antes e depois e também uma adoradora do culto das aparências. O nome dela era Ariana, ela desejava ser sempre a “Bela” do seu amante Solal, tomava banhos intermináveis, penteiava-se vezes sem conta, multiplicava tanto a prova de roupas e passava horas e horas frente ao espelho. Sempre que tinha um encontro marcado com Solal, Ariana demorava-se para arrumar, passava horas escolhendo um vestido, ficava em frente ao espelho de mão fazendo beicinho de mimo, examinava as unhas, ensaiava um sorriso menos pronunciado e tinha um certo medo de perder a sua beleza, devido ao efeito provocado pela espera. Ariana tinha todo um ritual de preparativos para o encontro, mas o próprio encontro também era pensado, pois ela queria sempre mostrar-se como uma aparição, ou seja, com uma imagem idealizada. O desejo de beleza de Ariana se transforma numa busca obsessiva, pois, só queria aparecer diante do Solal quando estivesse aprontada, tinha todo um sistema extravagante para nunca ser apanhada de surpresa em roupão, despenteada, ou a sair do banho. Solal, que sentia-se asfixiado nesta comédia das aparências, não se deixa iludir, pois ele conhecia muito bem os antes e depois de Ariana, ispeando-a infeliz quando ela praticava a sua ginástica matinal, limpando a casa com os cabelos presos, ou quando preparava as refeições enfiada num avental. Vendo tudo o que Ariana fazia para ficar bonita, Solal chega a conclusão de que era uma beleza completamente diferente, que privilegiava mais a exorsão do que a imagem, descrevendo as emoções que animavam Ariana e faziam dela uma pessoa única, singular e atractiva. Esse romance encena duas personagens completamente opostas: Solal o sofredor, Ariana a radiosa; Solal o desencantador, Ariana  a sonhadora. De facto contra a extraordinária tentativa de idealização da beleza de Ariana, Solal não recusa-se aos poderes atribuídos por esta e de querer demostrar a vaidade da carne. Assim Solal contempla Ariana pensando: “Ela deve pesar sessenta quilos e nesse peso há quarenta quilos de água. Estou apaixonado por quarenta quilos de água”.

 

Impressão: A impressão que tirei é que tal como a Ariana, existem muitas mulheres que tem uma certa obsessão em relação a beleza e que nunca estão satisfeitas com as suas aparencias. Mas, isso é normal porque a mulher sempre quer algo a mais, e quando o assunto é beleza elas fazem o possível e o impossível para alcançar essa idealização. Contudo, nós as mulheres temos que tomar muito cuidado porque enquanto estamos nesta busca pela perfeição, muitas vezes acontecem mudanças indesejadas. Por isso, temos que pensar antes de fazer alguma “loucura”, se posso assim dizer, porque o resultado muitas vezes não é o que esperamos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s